Escola Dominical

Licao-13---O-Governo-Divino-em-Ma-o-Humanas
2 Samuel 23:5 “Ainda que a minha casa não seja tal para com Deus, contudo estabeleceu comigo um concerto eterno, que em tudo será ordenado e guardado. Pois toda a minha salvação e todo o meu prazer estão nele, apesar de que ainda não o faz brotar”.

VERDADE PRÁTICA
A verdadeira essência da vida não consiste em viver muito ou pouco, mas sim em viver cada momento com Deus e para Deus.

LEITURA DIÁRIA
Segunda — 2Sm 22.49: Deus é que levanta os seus servos
Terça — 2Pe 1.21: O Espírito Santo inspirou homens santos a escreverem a Bíblia Sagrada
Quarta — Is 9.7: O governo de Cristo será perfeito
Quinta — Is 55.3: Devemos sempre nos firmar na aliança divina
Sexta — Êx 3.6 : O Deus de Jacó usa-nos, apesar de nossas imperfeições
Sábado — Sl 92.14: Busquemos o auxílio divino na velhice, para sermos produtivos

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
2 Samuel 23:1-7
1 — E estas são as últimas palavras de Davi. Diz Davi, filho de Jessé, e diz o homem que foi levantado em altura, o ungido do Deus de Jacó, e o suave em salmos de Israel:
2 — O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca.
3 — Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus.
4 — E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando, pelo seu resplendor e pela chuva, a erva brota da terra.
5 — Ainda que a minha casa não seja tal para com Deus, contudo estabeleceu comigo um concerto eterno, que em tudo será ordenado e guardado. Pois toda a minha salvação e todo o meu prazer estão nele, apesar de que ainda não o faz brotar.
6 — Porém os filhos de Belial serão todos como os espinhos que se lançam fora, porque se lhes não pode pegar com a mão.
7 — Mas qualquer que os tocar se armará de ferro e da haste de uma lança; e a fogo serão totalmente queimados no mesmo lugar.

INTRODUÇÃO
Nada há nada de pejorativo na palavra velhice.
Ela não fala apenas de idade avançada, mas também de maturidade, experiência. Por isso, o hebraico (seybah) a define como cabelos grisalhos, cabeça encanecida. Nas Escrituras, a velhice é vista como fonte de bênçãos: “Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e de verdor” (Sl 92.14). A velhice pode ser boa ou ruim — isso dependerá da forma como vivemos cada fase de nossa vida; temamos a Deus e sejamos sábios (Ec 12.1). Os últimos momentos da vida de Davi, já na velhice, foram conturbados, conforme descrito em 1 Reis, mas, pela sua peregrinação e comunhão com Deus, ele finda sua missão com uma grandiosa ação de graças ao Senhor, que o chamara desde a meninice.

I. UMA VISÃO GERAL SOBRE A VELHICE

  1. Concepções antigas e modernas.
    Há 2.500 anos, o filósofo egípcio Ptah-hotep descreveu a velhice como o maior infortúnio que pode atingir o ser humano. O poeta inglês William Shakespeare não via a velhice com bons olhos, antes, relatou que os anos crepusculares trazem uma segunda infância e simples esquecimentos. O tom da concepção moderna sobre a velhice é desgastante, ao afirmar que os velhos são ressentidos com os jovens, pois são pessoas cansadas, fora de moda e severas. Entretanto, o respeito por cada fase da vida é ordenado por Deus. Ninguém pode desprezar o outro por ser adolescente, jovem ou idoso. Tem-se veiculado nos meios de comunicação o descaso com que muitos tratam os mais velhos; sem dúvida, isso se deve ao esfriamento do amor e ao aumento do pecado, gerando ingratidão e desrespeito (Mt 24.12). Por isso, a igreja deve manter programas especiais para os idosos, pois essa prática revela o amor de Deus ao próximo.

  2. Concepção bíblica.
    A Bíblia descreve a velhice como algo natural e dadivoso. O homem que mais viveu na terra foi Matusalém, chegando à idade de 969 anos (Gn 5.27). Mas há muitos outros que chegaram à velhice com menos idade e diversos problemas, como Isaque, que não enxergava mais (Gn 27.1), Barzilai, que afirmou que, devido à idade, já não se interessava mais por finas iguarias (2Sm 19.34,35). A Bíblia relata, porém, dois homens de idade avançada que não foram atingidos pelos sintomas e problemas na velhice. O primeiro é Moisés; em Deuteronômio 34.7 é dito que seus olhos nunca escureceram nem ele perdeu o vigor. Em seguida, Calebe, com a idade de 84 anos, falou a Josué que Deus lhe tinha conservado até ali, e ele ainda viria a conquistar as terras que lhe foram destinadas (Js 14.10-14). A velhice virá para todos os mortais, mas o importante é ter Deus na vida, pois, dessa forma, poderá ser encarada com naturalidade, longe de qualquer estereótipo.

II. PROBLEMAS NA VELHICE DE DAVI

  1. A velhice de Davi.
    1 Reis 1.1-4 descreve alguns problemas que atingiram Davi na velhice. Ali, se esclarece que a velhice não poupa ninguém. Por causa dos grandes sofrimentos, das lutas que marcaram sua vida e das causas naturais, com aproximadamente setenta anos, as forças e a saúde de Davi já tinham definhados. Seu corpo não conseguia manter-se aquecido. Davi é o exemplo de como começa o declínio da vida, conforme expõe Eclesiastes 12.1-7. Portanto, aproveitemos bem a adolescência e a juventude na presença de Deus; consagremos nossas forças e todo o nosso vigor ao Senhor Jesus Cristo.

  2. Enfrentando mais um filho rebelde.
    Em 1 Reis 1.15, novamente o texto reforça a velhice de Davi. Estando ele doente e sem forças, Adonias aproveita-se desse instante para declarar-se rei; ele tem quase os mesmos traços de Absalão — é formoso de aparência e exalta a si mesmo, dizendo: “Eu reinarei”. Apresenta-se ao público com características da realeza: com carros, cavaleiros e pessoas que corriam adiante dele. Ao contrário de Absalão, que sofria oposição de seu pai, Adonias sabia que não haveria qualquer entrave para o seu plano, pois fora criado sem qualquer disciplina. Daí a expressão: “Nunca seu pai o tinha contrariado”. Adonias representa aqueles que querem ser líderes segundo sua própria vontade, que exaltam a si mesmos, desprezando a vontade de Deus. Essa postura vai lhe custar a vida.

  3. Constituindo Salomão como rei.
    Já no seu leito de morte, doente e velho, Davi teve de atuar firmemente para constituir Salomão como rei. Ele chama Zadoque, Natã e Benaia, e passa-lhes as necessárias instruções, seguindo os costumes da separação de um rei: a unção e o anúncio público. A ordem de Davi era que Salomão fosse colocado em sua mula, sobre a qual somente o rei andava; ele foi escoltado até Giom, em direção ao vale de Cedrom. A unção foi feita por Zadoque com o óleo do tabernáculo, perante todo o povo. A cerimônia feita para a coroação de Salomão recebia a ratificação divina. Somente a partir disso é que Salomão poderia assumir o trono.

  4. As palavras de Davi a Salomão e sua morte.
    Davi tem consciência de que vai morrer. É isso o que se constata em 1 Reis 2.1-4. Nessa hora, brotam dos seus lábios profundas palavras com as quais aconselha seu filho. Davi diz para Salomão andar em santidade e, nela, conduzir o rebanho de Deus, Israel. O rei tinha consciência plena de que uma vida de santidade só era possível pela observância e obediência completa à Palavra de Deus, conforme Moisés revelara. Tanto Salomão quanto o povo tinham a responsabilidade de andarem nos caminhos do Senhor, por causa das verdades divinas transmitidas, o que significava: atentar para os estatutos do Senhor (Êx 30.21); guardar os mandamentos divinos (Êx 20.1-17); atentar para os decretos ou juízos do Senhor (Êx 21.1).

III. AS PALAVRAS FINAIS DE DAVI EM SUA VELHICE

  1. O reconhecimento da ação do Deus de Jacó.
    As palavras finais de Davi em 2 Samuel 23.1-7 são de louvor a Deus. Primeiramente ele expressa sua gratidão a Deus por ter-lhe favorecido em tudo; e menciona que foi levantado em altura pelo Deus de Jacó: “Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou: Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus” (v.3). Davi tinha consciência de que todas as suas conquistas não eram humanas e que, ele mesmo, não era divino, como pensavam os reis de outras nações ao próprio respeito; mas seu crescimento veio do Deus de Israel. Reconhecer nossa fragilidade é o caminho para Deus usar-nos sem nunca pensarmos ser alguma coisa (Sl 82.7). No Novo Testamento, Paulo era usado por Deus, mas tinha consciência de sua humanidade (At 14.15).

  2. O Davi inspirado.
    Davi esclarece que as palavras que pronunciará têm sua fonte em Deus. Ele deixa claro, nos versículos 3 e 4, que brevemente o governador ideal chegará. Ele irá atuar com justiça, andará no temor do Senhor e trará grandes bênçãos ao povo. O rei diz assim porque tinha consciência de que havia falhado. Mesmo diante de suas falhas, Davi sabia que Deus tinha estabelecido com ele um concerto, de modo que esse justo rei irá sair de sua própria casa (Is 55.3; Jr 33.15.16; At 13.34). Referia-se Ele, profeticamente, à chegada do Messias — Jesus Cristo. Em 1 Reis 2.10, o autor sagrado registra a morte de Davi, o grande rei de Israel. Ele dormiu com os seus pais para acordar na eternidade com Deus. Ele estaria para sempre com o Senhor.

CONCLUSÃO
A Bíblia fala dos atos heroicos de Davi, mas não esconde seus erros e deslizes. Mas o pastorzinho de Belém, como o homem segundo o coração de Deus, soube como retornar ao que o ungira como rei de Israel. Seus salmos relatam a comunhão profunda e íntima que ele mantinha com o Senhor. E, dessa forma, o amado rei finda sua vida, enaltecendo o Deus de Jacó.

PARA REFLETIR
A respeito da lição “A Velhice de Davi’, responda:
Como a velhice é tratada na concepção moderna?
Como a Bíblia descreve a velhice?
O que a igreja deve fazer para com as pessoas de terceira idade?
Como é descrito em 1 Reis a velhice de Davi?
Qual a consciência que o rei Davi tinha a respeito de si?

comments powered by Disqus