Escola Dominical
TEXTO DO DIA

Romanos 8 :37 “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”.

SÍNTESE

Os resultados da liderança de Josué deixaram profundas lições para os hebreus e para nós, servos do Senhor, que vivemos na atualidade.

AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA — Js 1.6: A vitória depende do esforço

TERÇA — 1Cr 29.11: A vitória pertence a Deus

QUARTA — Sl 20.7: A confiança no Senhor é a base da vitória

QUINTA — Sl 44.3: A vitória é para a quem Deus se agrada

SEXTA — Pv 21.31: A vitória vem do Senhor

SÁBADO — Ec 9.11: Aproveitando as oportunidades para ter vitória

TEXTO BÍBLICO

Josué 1:1-6

1 — E sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:

2 — Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

3 — Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

4 — Desde o deserto e desde este Líbano até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus e até o grande mar para o poente do sol será o vosso termo.

5 — Ninguém se susterá diante de ti, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.

6 — Esforça-te e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.

INTRODUÇÃO

Moisés libertou os israelitas da escravidão e, após a travessia do Mar Vermelho guiou-os pelo deserto, rumo à Terra Prometida. Caminharam por cerca de 40 anos, quando toda aquela geração adulta de ex-escravos morreu. Entretanto, diferentemente de outros povos, os hebreus não sucumbiram, pois Deus queria preservá-los para si, pois havia prometido que deles, descenderia o Salvador do mundo. Então, o Senhor levantou uma segunda geração, a qual foi adestrada no deserto. Ali os novos hebreus viram grandes milagres de Deus, conheceram a rebeldia de seus compatriotas e o resultado funesto que adveio para os desobedientes.  O tempo passou, morreram Miriã, Arão e Moisés, e Josué foi escolhido pelo Senhor para conduzir o seu povo. Logo depois, ele enviou dois espias à milenária cidade de Jericó, com o objetivo de estabelecer estratégias para a sua primeira guerra como líder dos hebreus, depois de haverem atravessado o Rio Jordão. Nesta série de lições, conheceremos as vitórias e conquistas do líder Josué e de todo o povo de Deus rumo à Canaã.

I. O LIVRO DE JOSUÉ

1. Visão panorâmica.

Josué é o primeiro dos livros denominados históricos das Sagradas Escrituras. Segundo os estudiosos, a obra começou a ser escrita por volta do ano de 1.400 a.C., — data aproximada da destruição da Cidade de Jericó. A maioria dos teólogos acredita que o servidor de Moisés, Josué, filho de Num, da tribo de Efraim, escreveu quase todo o livro, salvo o seu final, no qual se narra o seu falecimento. O livro de Josué continua narrando a história dos hebreus após a peregrinação de 40 anos descrita no livro de Números. Entre Números e Josué há apenas um longo discurso de Moisés, com alguns fatos pontuais, dentre eles a morte de Moisés. Josué apresenta aspectos singulares, indispensáveis a uma vida cristã saudável, pois os princípios espirituais nele inscritos e os eventos registrados servem de ensinamento, admoestação e conforto para os cristãos de todas as épocas.

2. Como era o mundo na época.

Segundo pesquisas históricas, quando Israel transpôs o Rio Jordão, por volta de 1400 a.C., muitos povos já estavam em estágio civilizatório bem mais avançado, mas outros, por seu turno, sequer existiam. No Japão, a primeira fase da civilização Jomon chegava ao seu apogeu. Em vários lugares da Europa, as populações começaram a erguer vilas fortificadas. No Peru, mais ou menos nesse período, foi iniciado o uso de instrumentos de metais, porém não havia civilização na América do Norte, sendo que o primeiro povo surgiu no México, — os olmecas, por volta de 1.500 a.C. O Império assírio viria a surgir 1.200 anos a.C. e somente em 21 de abril de 753 a.C., seria fundada a cidade de Roma. Naqueles idos o Egito era um país rico (não obstante houvesse perdido a mão de obra escrava dos hebreus). Quanto a Babilônia e a Assíria, que ao longo da história destruíram muitas nações, hoje não mais existem. Israel, porém, uma nação formada inicialmente por ex-escravos, mostrou ser um projeto que deu certo, sendo atualmente um países de primeiro mundo.

3. Canaã.

O território de Canaã, a denominada Terra Prometida, tinha aproximadamente 290 km de comprimento por 65 km de largura e ficava a 480 km do Egito para o sul; a 1.100 km, para nordeste, encontrava-se Nínive, e para o leste, também a 1.100 km, a Babilônia; mais além, a 1.600 km localizava-se a Pérsia; para o noroeste, a 1.300 km a Grécia e, após, a 2.400 km, a cidade de Roma (fundada posteriormente à conquista da Terra Prometida). A Terra Prometida era uma estreita faixa de terra no Oriente Médio. Deus poderia ter prometido que eles iriam conquistar o mundo, mas não, o Senhor estabeleceu apenas aquilo que seria necessário para o seu povo fazer a diferença na Terra. Por isso, ao longo da história, Israel nunca se notabilizou como povo conquistador, como outras nações. Os hebreus sempre buscaram, até os dias de hoje somente a herança prometida por Deus.

II. O PROPÓSITO, A DIVISÃO E O VALOR DO LIVRO DE JOSUÉ

1. Propósito.

O livro de Josué é um marco na história dos hebreus. Agora o povo parecia estar cheio de fé e mais unido. Assim Josué, o escritor do livro, teve como objetivo apresentar uma visão do seu chamado, do milagre da travessia do Jordão, a devoção e obediência do povo, bem como das campanhas militares para conquistar a terra que Deus havia prometido. Mais tarde, o salmista declarou: “Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, e sim a tua destra, e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles” (Sl 44.3). O livro também tem o propósito de mostrar toda a caminhada ministerial de Josué, bem como apresenta detalhes das muitas batalhas e das condições nas quais a terra não apenas foi conquistada, mas também dividida em áreas tribais. Por fim, Josué se despediu dos hebreus, conclamando-os a que servissem fielmente ao Senhor.

2. Divisão.

O livro de Josué possui uma clara divisão interna, bastante útil para entendermos os estágios da saga dos hebreus rumo à Canaã. Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal, podemos dividir o livro de Josué da seguinte maneira:

I. Preparação para a conquista (1.1 — 5.15):

a) Preparando o povo (1.1 — 2.24);

b) Preparando a estratégia (3.1 — 5.15).

II. A conquista efetiva (6.1 — 12.24):

a) As primeiras cidades (6.1 — 8.35);

b) Os gibeonitas e o resto da terra (9.1 — 12.24).

III. A divisão da terra (13.1 — 22.34):

a) Uma porção de terra para cada tribo (13.1 — 19.51);

b) As instruções especiais para as cidades de refúgio, os levitas e as tribos a leste do Jordão (20.1 — 22.34).

IV. A mensagem final de Josué (23.1 — 24.33):

a) As últimas palavras de Josué (23.1 — 24.13);

b) A renovação do concerto (24.14-33).

Não obstante essa excelente divisão do livro de Josué, é necessário dois acréscimos: o chamado de Josué (1.1-9) e o seu falecimento (24.29-33). Tais episódios funcionam como introdução e conclusão dessa extraordinária obra literária, a qual, por sua importância, transpôs os milênios, e continuará ensinando gerações de servos de Deus.

3. Valor.

O livro de Josué tem um extraordinário valor histórico, por narrar como o povo de Deus atravessou milagrosamente o Rio Jordão, no período das cheias, a queda de Jericó bem como a conquista e divisão da Terra Prometida. Ao contar essas histórias, Josué não omitiu nenhum dos seus erros, para demonstrar que, embora tenham feito algumas escolhas equivocadas, Deus nunca perde o controle da história. Afinal, como disse Paulo: “[…] Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus […]” (Rm 8.28). O livro de Josué é importante para a nossa vida devocional, pois nos mostra que somos indivíduos falíveis buscando nos relacionarmos com o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o qual, cheio de bondade e misericórdia, cumpre integralmente sua promessa.

III. ANTECEDENTES HISTÓRICOS

1. O deserto chegou ao fim.

A liderança de Josué deu início a um novo tempo, onde não haveria mais nuvem e coluna de fogo, nem o maná cotidiano, nem água saindo da rocha. Eles agora não morariam em frágeis tendas, mas em casas bem construídas, comeriam dos frutos que a terra produzisse e beberiam a água dos rios e mananciais. Os milagres experimentados durante a caminhada pelo deserto se tornariam mais esporádicos, porém Deus estava dando-lhes uma terra que manava leite e mel. Como os hebreus conseguiram chegar até Canaã? Somente a mão de Deus operando poderosamente em favor deles.

2. As últimas palavras de Moisés.

Com o fim da caminhada pelo deserto, o povo chegou à fronteira da Terra Prometida, e, por orientação do Senhor, Moisés convocou uma reunião com todos, pois ele sabia que morreria em breve, sem entrar em Canaã. Entretanto, o povo precisava ouvir, mais uma vez, todos os mandamentos do Senhor.

3. Um novo tempo de fé e expectativas.

Os hebreus estavam cheios de fé e boas expectativas, diferentemente do que ocorrera 38 anos antes, quando Deus reprovou toda uma geração (Nm 14). Agora, para entrar na Terra Prometida, eles teriam de enfrentar um obstáculo: As águas do Rio Jordão. A expectativa de que algo poderoso da parte Deus aconteceria, e que teriam grandes vitórias, transformou-se numa certeza entre os hebreus. Assim, Deus os aprovou, “pois sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11.6), e realizou grandes milagres no meio do seu povo. Esta verdade acerca da fé genuína é atemporal. Nos dias de Jesus, os que iam até Ele com fé, como aconteceu com a mulher do fluxo de sangue, o cego de Jericó, a mulher Cananeia, dentre outros, experimentaram e receberam a cura.

CONCLUSÃO

O livro de Josué retrata de forma empolgante a travessia do Jordão, as inúmeras batalhas que propiciaram aos hebreus tomarem posse da Terra Prometida, bem como a divisão da terra pelas tribos que conquistaram os territórios que lhes foram concedidos por herança. Podemos aprender, mediante a leitura do livro de Josué, o quanto é glorioso confiar em Deus e obedecer às suas ordenanças.

HORA DA REVISÃO

1. Segundo a lição, em que data o livro de Josué foi escrito?

2. Quem é o autor de grande parte do livro de Josué?

3. Qual a largura e o comprimento da Terra Prometida?

4. Cite três fatos que atribuem valor histórico ao livro de Josué.

5. Qual o propósito do livro de Josué?

comments powered by Disqus